Páginas

18 de ago de 2015

The Bridgertons 2 - the best for last

Não era pra ter demorado tanto para escrever a segunda parte das minhas opiniões sobre os Bridgertons, e agora já faz meses que terminei de ler, mas vamos lá!

7) It's in his kiss

Um minuto de silêncio pelos títulos ruins de Julia Quinn.
[...]
Poucos se salvam, na minha opinião, e este era um livro que podia ter ótimos títulos, já que é uma história que tem elementos variados, não só o romance.

Veja bem, não é que eu ache que um livro de romance tem que ter mais elementos além do romance. Não acho obrigatório. Mas é divertido, e combinou muito com a Hyacinth, que é muito ativa e curiosa. O que é chato aqui é a repetição do herói viril com father issues, parece que não se consegue criar um conflito no personagem masculino se ele não tiver raiva do pai. Mas no final Gareth não é se sai mal, e a relação dele com a Hyacinth é bem construída, do jeito que vc acha que deveria ser com ela. Hyacinth, afinal, não é nenhuma florzinha (hehehe, sorry).

Aproveito esta história pra comentar os epílogos. Eu adoro epílogos desse tipo, que contam algo mais sobre a história! E pelo jeito a Julia Quinn tb (eu gosto que ela siga a fórmula, sabem? gosto dessa escrita confortável que vc sabe o que esperar), e até fez um livro só de segundos epílogos para os Bridgertons. No geral os epílogos que vêm nos livros mesmo (os primeiros epílogos) são todos legais e justificáveis, mas os segundos, nem todos. O da Hyacinth é possivelmente o melhor dos segundos epílogos, porque era necessário na história e porque ficou legal mesmo. O da Daphne era meio que necessário, mas não foi satisfatório, a meu ver. O da Eloise era desnecessário e ficou besta e chato. O do Anthony era desnecessário mas ficou ok. O do Benedict era desnecessário e ficou legal. O do Gregory era desnecessário e ficou LINDO. E tem o da Violet... Ai ai, melhor coisa do livro de epílogos!

7) On the way to the wedding

MINHA GENTE.

Eu tinha altas expectativas com Gregory, e, embora tenha sido bem diferente de tudo o que eu imaginei, foi INCRÍVEL. Gregory é um personagem maravilhoso, que foge dos estereótipos até então utilizados. Não é que ele seja o macho inseguro, ainda não chegamos nesse ponto (chegaremos, Julia?).  Ele ainda é bonito e sabe se movimentar na sociedade com graça e desenvoltura, sabe seduzir e os caralhos todos. Mas Gregory não tem aquela babaquice de fugir do amor (Benedict também não tinha, justiça se faça), e mais do que isso: Gregory BUSCA o amor. Ele anseia. Isso é tão legal, porque geralmente isso só fica pro papel das garotas nesses livros. Gregory é romântico e arrebatado, e isso o leva ao engano, "apaixonando-se" pela garota errada. Nesse tipo de livro não tem muito erro, quer dizer, vc já sabe no começo que não é com a Hermione que ele vai ficar, é com a Lady Lucinda, senão vc não estaria acompanhando a história do ponto de vista dela, certo? Mas é tudo super bem construído, e tem uma trama com conflito real, e como! É o primeiro livro que vc fica com o coração disparado porque PQP O QUE VAI ACONTECER?? Pode dar tudo erradoooo!!! Ainda bem que é Julia Quinn e vc sabe que vai dar certo no final, mas o suspense todo tá garantido com o casamento arranjado, chantagem, mentira, expectativa. A cena de Gregory esperando na porta da casa da Lucy, meu deus, é de apertar o coração. A primeira vez deles é a mais linda de toda a série também, e carregada de muita muita emoção. Em todos os aspectos é o melhor da série!

WE HAVE A WINNER!! (e não é à toa que ganhou um bocado de prêmios)

Aguardem proximamente mais um post de Julia Quinn, sobre os duques de Wyndham!

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. e sobre o segundo epilogo de "os segredos de colin bridgerton', o que achou?
    Para mim penelope precisava de mais, muito mais.

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito das suas resenhas sobre os Bridgertons! Achei ela bem sincera, sem rodeios e sem papas na lingua! Acabei de ler os livros, só faltando agora "Viveram felizes para sempre". Fiquei de queixo caido ao ver que eu realmente não tinha parado pra perceber em como a historia dos dois primeiros era a mesma! Mas em geral eu gostei de todos os livros, mas ainda não sei dizer qual é o meu favorito, talvez o do Benedict, mas eu sei que meu personagem favorito é sem dúvidas o Colin, meu deus, só de ele aparecer em qualquer livro eu já fico animada com um sorriso bobo na cara, como se ele estivesse na minha frente, mas fico com a impressão de que gosto mais da aparições dele nos outros livros do que no próprio, pq acho que ele tava meio diferente, nao parecia tão ele, tava estranho. Mas fiquei feliz de ele aparecer no do Gregory!
    Enfim, parabens pela resenha! E como acho que vc parece ter um bom senso critico, e tbm nao gostar dessas historias que vivem se repetindo e que a gente cansa de ver, sera que vc tem alguns livros de romance pra me recomendar que fujam do obvio um pouquinho? Mas com final feliz, please, pq no fundo é tudo o que a gente quer ;) beijo!!

    ResponderExcluir

tá com você!